quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Conexão

Queria que as minhas orações, intenções, sentimentos chegassem àquele que tanto sofre. Queria que ele lembrasse de uma infância feliz e protegida, de pais bondosos e amorosos, de que ele é bonito, que pode ser bom, que pode ser muito, sem perder a simplicidade. Queria pedir desculpas pelas vezes que não olhei pra ele, que não fui carinhosa, que não ajudei, que não percebi. Queria agradecer porque graças a nossa situação, eu conheci minha fé, me conheci, vi o quanto esse universo é grande, como Jesus e tantos outros mestres são seres de luz e auxílio, como aprendi ter gratidão, quantos medos enfrentei, quanto amor eu conheci. Queria fazer a dor ir embora, trazer o perdão, a aceitação, a paz alegre. Te desejo luz, te desejo vida, meu irmão e  que a luz do mestre Jesus, da poderosa mãe e líder Maria, da espiritualidade amiga e de todos os laços que nos unem te envolvem nas vibrações do meu mais profundo amor e caridade.

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

A dor do outro

                         
                                    "Quando você sente a dor do outro, fica difícil voltar atrás"

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Cura

"Manifeste o puro presente, porque você é aqui e agora um ser eterno e livre, completo e sereno. Desde o mais puro do seu ser descubra a simplicidade de ser luz e de manifestar a cada ação o sentir da unidade. Enraíze o poder da presença que se expande através da ação consciente. Servir é oferecer em cada ato um presente à sua consciência. O serviço (o vício de ser), desde a presença, te leva ao todo, com amor incondicional, de maneira simples e perfeita, abraçado em um campo de amor que circula eternamente.
O serviço é um caminho de profunda compaixão, não há condições nem expectativas, há apenas uma doação que vem da presença e do sentir do seu coração. Ao servir incondicionalmente você abre completamente seu campo de visão, se expande e não vê limites em mais nada para sua vida. O serviço é um dom dos anjos, eles apenas servem e assim que os milagres inesperados acomtecen. Quando escolhemos servir em presença e compaixão entramos nessa vibração angelical, abrimos portais do ilimitado, acessando a essência divina que está em todos os seres. Doando ainda mais do seu serviço ganharás consciência de que sempre tem um campo de abundância infinito a te sustentar."

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

O grito

Tem sido uma semana conturbada. Por conta das eleições, vejo pessoas da minha convivência, muitas vezes do meu círculo de confiança, manifestando abertamente preconceitos, ódio, desconectadas da realidade, da miséria, dos problemas da sua cidade, estado, país. Tenho plena certeza da minha ignorância, do meu conhecimento superficial sobre um milhão de coisas. Mas sei também, que graças ao meu trabalho, minha faculdade, às relações que venho construindo, certas coisas são mais claras pra mim. Homofobia, preconceitos de classe, machismo, racismo. Tudo sendo tolerado, muitas vezes usado como escudo para não ver, não conhecer, não ajudar, não se mexer. Sou taxada de idealista, lunática, avoada, e muitas vezes, acusada de não saber "nada". Mas sei dos privilégios da minha vida, de como tudo foi mais fácil pra mim, e de que não é certo eu me conformar com as desigualdades. E sei também que ela não vai ser resolvida e muito menos entendida por esses que cospem números, ofensas, preconceitos e tristeza. 

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Conhecer

No mesmo dia que cheguei de uma semana de conhecimento e auto-conhecimento na Amazônia, participei de uma vivência terapêutica. A proposta era entrar em contato com o feminino, com o sagrado, com a ajuda dos elementos da natureza e do trabalho em grupo. Meu Deus, que difícil foi pra mim. Desde o início, eu, que não sou nem um pouco tímida, me senti intimidada, desafiada. Era um ambiente tranquilo, cheio de afeto e mesmo assim, como sofri. No final, quando todo mundo estava curtindo aquela energia, dançando, eu não conseguia parar de chorar. Chorei por culpa, medo, preocupações, inseguranças. Não só minhas, parecia mesmo um choro coletivo. Já tinha vivenciado isso durante um excursão na Chapada dos Veadeiros. Naquela ocasião, subindo um morro, de mãos dadas com uma Xamã e um ex-padre, chorei, chorei e chorei até chegar ao topo. Lá, eles agradeceram e me contaram que sempre nessa caminhada, alguém fazia esse trabalho de descarga energética, de filtrar esses sentimentos e mandar embora. Fiquei envaidecida, claro, porque até então estava arrasada por chorar sem motivos.
Já nessa nova experiência, senti mais coisas. Primeiro, de que há muitas coisas guardadas, secretas no nosso coração e cabeça. E que me expor assim, para os outros, não consigo. Que esse lado pessoal, afetivo, muitas vezes chamado "feminino" é processado diferente por homens e mulheres. Sem definições, limitações, obrigações. Que eu, Gabriela, dentro de toda a minha criação e estrutura social e cultural, mulher nessa vida, nesse país, nesse planeta e nesse período, não me encaixo nesse arquétipo da mulher forte, guerreira, cercada dessas forças. Sou só eu, Gabriela novamente, tentando ser eu, ser mulher, ser profissional, ser amiga e não ser limitada a nada.

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

A Floresta


5 dias na Floresta, conhecendo um novo bioma, novas pessoas, novas formas de ver a vida, a natureza, de encarar o mundo.  O Angelim Vermelho tem 1000 anos e a altura de um prédio de 15 andares. Uma emoção, uma presença indescritível.Que floresta, que país, que povos, que mundo, que diversidade. Namastê, Floresta!Por 5 dias esqueci o mundo lá fora, mergulhei nos seus mistérios, suas vivências,  e estive mais perto de mim como nunca.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Namastê

Agosto marcou um ano de trabalho e estudo na Comunhão. Um ano em que essa casa de amor me ensinou a me questionar, a respeitar cada vez mais a fé dos outros, conhecendo tantas histórias, tantas pessoas incríveis, recebendo as melhores energias, duvidando, acreditando e o que mais me tocou: conhecer a história e o amor que Jesus trouxe pra esse mundo. Cheguei lá sem esperar nada e recebi muito mais do que um dia vou poder doar. Quanta luz!Namastê!

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

O trabalho

Sou espírita e morro de medo de espírito. Sou super urbana, criada em apartamento, e escolhi ser Analista Ambiental. Não sei que tipo de programação eu fiz em outro plano, mas testar meus medos e limites estava no pacote. Esse ano fiz duas viagens incríveis a trabalho, conhecendo mais sobre a realidade do meu país, sobre pessoas, sobre a natureza. Que presente!Trabalho nesse lugar lindo, no meio de um bosque, com canto de passarinhos o dia inteiro e ainda posso conhecer muito mais. Estive no sertão do Rio Grande do Norte, em mais um assentamento. Conheci o seu Zé, que com muito orgulho, me mostrou sua criação de porcos, suas vaquinhas, sua plantação, o galinheiro. Serviu café fresquinho, queijo e pão feitos por ele. Ele demonstrou um orgulho que eu não tenho por nada... algo construído, simples, verdadeiro. Conheci o o bisneto dele, que tem o privilégio de morar com a tataravó, bisavô, avós e pais aos 12 anos.


Lá eu aprendi sobre a importância da reforma agrária, dos programas sociais, dos médicos cubanos, vi pessoas produzindo, felizes e com dignidade. E que eu estou no lugar certo.

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Oxum

É D'oxum
Nessa cidade todo mundo é d'oxum
Homem, menino, menina mulher
Toda essa gente irradia a magia
Presente na água doce
Presente na água salgada e toda cidade brilha
Presente na água doce
Presente na água salgada e toda cidade brilha
Seja tenente ou filho de pescador
Ou importante desembargador
Se dar presente é tudo uma coisa só
A força que mora n'água
não faz destinçao de cor
E toda cidade é d'oxum
A força que mora n'água
não faz destinçao de cor
E toda cidade é d'oxum
É d'oxum aiáiáiáiá, é d'oxum ô, é d'oxum


Eu vou navegar
Eu vou navegar nas ondas do mar eu vou
Navegar, eu vou navegar
Eu vou navegar nas ondas do mar eu vou
Navegar, eu vou navegar
Eu vou navegar nas ondas do mar eu vou
Navegar, eu vou navegar, é d'oxum

Seja tenente ou filho de pescador
Ou importante desembargador
Se dar presente é tudo uma coisa só
A força que mora n'água
não faz destinçao de cor
E toda cidade é d'oxum
A força que mora n'água
não faz distinção de cor
E toda cidade é d'oxum
É d'oxum aiáiáiáiá, é d'oxum ô, é d'oxum

quarta-feira, 16 de julho de 2014

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Ou você é capaz, ou você não liga.

“Existem apenas duas opções: ou você é capaz, ou você não liga. Pode-se fazer um bolo primoroso com as próprias mãos ou, caso contrário, acender um cigarro, declarar-se incompetente para projetos dessa natureza, servir mais uma xícara de café e encomendar um bolo na padaria.”
Michael Cunningham, As Horas

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Baile da ilusão

"Me colori para lembrar o que vivi
      
Me colori para contar o que chorei
   
Me colori pra espantar todo meu pranto, meu coração
           
Em preto e branco, hoje quer se rebelar

            
Nos cadernos de rabiscos meus
                   
Estou eu, pensando em ti
                  
Mas vesti uma fantasia, e fingi que esqueci
                 
Nesse baile de ilusão, só mais uma pela multidão
               
Regida por decibéis, serpentina nos meus pés
              
Dançando pelo salão"
Céu 

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Cuidar

"You have to take care of yourself. Make you a priority. While it might sound selfish, putting yourself first in certain ways will turn out to be one of the most selfless things you can do. Because when you put the effort in to keeping yourself healthy and happy; to constantly strive to be the most positive version of yourself, you will be radiating with the most beautiful energy imaginable. And you know what happens with that energy? You put it out into the world, into everything you touch, everywhere you go, and every person you encounter. That gorgeous energy will be taken in by your surroundings, causing e
veryone and everything else to feel it, use it, and give out even more positive vibes."

terça-feira, 1 de julho de 2014

Hoje não lastimo


Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.

Drummond

Alguns dias, quanta diferença.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

A Gabriela

"Eu te procuro
No Leblon, Copacabana
Vejo velas de umbanda
Um buquê jogado ao mar
Um marinheiro, estrangeiro, desumano
Deixou seu amor chorando querendo se afogar

No mar
Eu te procuro nos lençóis da minha cama
Ai de ti, Copacabana, será duro o teu penar
Pelo pecado de esconderes quem me ama
Ai de ti, Copacabana, serás submersa ao mar

No mar

O riacho navega pro rio
E o rio desagua no mar
Pororoca faz um desafio
No encontro do rio com o mar

No mar


Então mergulho no meu sonho absurdo
Entre carros, conchas, búzios
Entre os peixinhos do mar
Lembro Caymmi, Rubem Braga, João de Barro
E sigo no itinerário da princesinha do mar"

terça-feira, 24 de junho de 2014

Tudo ardeu

Quando estou triste ou feliz, corro para o blog da Juliana. Em tudo que ela escreve, seleciona, coloca, está um pouquinho de mim. Triste é o mundo de quem não sente como ela as coisas! Hoje, na borracheira , fiquei fingindo que trabalhava e rondando os textos da Juju. Como uma boa música brega, eu e Juju sentimentos a coisa a fundo, com uma exagero belíssimo que poucos valorizam (!). Juju, suas escolhas  foram como panquecas num dia de ressaca. Puro amor!

Desencana, meu amor!

Desencana, por favor! 



Esse de quem eu era e era meu,
Que foi um sonho e foi realidade,
Que me vestiu a alma de saudade,
Para sempre de mim desapareceu.

Tudo em redor então escureceu,
E foi longínqua toda a claridade!
Ceguei... tateio sombras... que ansiedade!
Apalpo cinzas porque tudo ardeu!

Descem em mim poentes de Novembro...
A sombra dos meus olhos, a escurecer...
Veste de roxo e negro os crisântemos...

E desse que era eu meu já me não lembro...
Ah! a doce agonia de esquecer
A lembrar doidamente o que esquecemos...!
[Florbela Espanca] 

Foi bonita a festa

"Foi bonita a festa, pá
Fiquei contente
E inda guardo, renitente
Um velho cravo para mim

Já murcharam tua festa, pá
Mas certamente
Esqueceram uma semente
Nalgum canto do jardim

Sei que há léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Sei também quanto é preciso, pá
Navegar, navegar

Canta a primavera, pá
Cá estou carente
Manda novamente
Algum cheirinho de alecrim
"
Tanto Mar

 Muitas vezes, a vontade é produzir um texto, um filme, uma música que explique pro outro como gostaríamos de ser vistos, ouvidos e sentidos. Quanta intenção, Gabriela!Fica essa "borracheira" no coração, essa vontade de ter dito e feito tudo diferente. Acabou a festa e cá estou carente.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Ação e Caminho

"O sentimento cria a ideia
 A ideia gera o desejo.
 O desejo acalentado forma a palavra.
 A palavra orienta a ação.
 A ação detona resultados.
 Os resultados nos traçam o caminho nas áreas infinitas do tempo.
 Cada criatura permanece na estrada que construiu para si mesma.
 A escolha é sempre nossa."
Emmanuel

segunda-feira, 9 de junho de 2014

A nossa parte






             "Saber a nossa parte  fazer. Saber a parte de Deus e esperar. Eis a expressão da serenidade".

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Amarelo Esmeralda

Eu, há um ano atrás, não tinha ideia de quanto a vida é abundante, misteriosa, amorosa, sofrida e libertadora. Levei um ano para voltar a Ação Cristã Vovô Elvírio, um ano para me encontrar, para encontrar Esmeralda, amizade, José, vida, renovação, libertação. Um ano me preparando para esse encontro com o Cristo que acredito. E ele estava lá, com aquelas pessoas vestidas de branco, trabalhando na Única Lei de Jesus: amor e caridade. Vou levar muito tempo para entender o tamanho da minha sorte, do amor que me invadiu, da profunda alegria espiritual que tomou conta de mim. Eu gritei com todo o meu coração: "Obrigada, Jesus, você está aqui!" Um Cristo ao lado das minorias, revolucionário, cercado dessas energias poderosas, trabalhando com alegria, rindo e chorando conosco. Está no bom, no ruim, está em tudo e sempre. Preconceitos quebrados, amor redobrado. Chorei, ri, vivi, cantei e fui eu por inteiro. Como me foi dito: é só o início! Obrigada mentora Esmeralda, por segurar na minha mão, me amar como sou e confiar em mim. E Jesus, mestre amigo, obrigada por nos amar tanto.

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Abrir mão

"Há que se ter disposição para remover as capas que encobrem o Ser; para abrir mão das dependências e do desejo. Há que se ter disposição para abrir mão do jogo do sofrimento, que consiste basicamente em forçar o outro a dar algo que ele não tem para dar. Essa é a insanidade do ‘eu’ idealizado: ele cobiça algo que está fora do alcance.” (Sri Prem Baba)

terça-feira, 1 de abril de 2014

O seu tempo



Amor e seu tempo

Amor é privilégio de maduros
estendidos na mais estreita cama,
que se torna a mais larga e mais relvosa,
roçando, em cada poro, o céu do corpo.
É isto, amor: o ganho não previsto,
o prêmio subterrâneo e coruscante,
leitura de relâmpago cifrado,
que, decifrado, nada mais existe
valendo a pena e o preço do terrestre,
salvo o minuto de ouro no relógio
minúsculo, vibrando no crepúsculo.
Amor é o que se aprende no limite,
depois de se arquivar toda a ciência
herdada, ouvida. Amor começa tarde

Drummond

segunda-feira, 17 de março de 2014

Grande Sertão

Uma viagem, uma nova perspectiva, um caminhão de lições e um sentimento de que o mundo é bom.




segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Sagrado

“There's a place in you that you must keep inviolate. You must keep it pristine. Clean. So that nobody has a right to curse you or treat you badly. Nobody. No mother, father, no wife, no husband, no­­­ -- nobody. You have to have a place where you say: 'Stop it. Back up. Don't you know I'm a child of God?'”
Dr. Maya Angelou

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Amor fraterno

"deitei-me na grama ainda úmida de
depois da chuva.
ele se deitou ao meu
lado.
virou a barriguinha pra cima,
pedindo carinho.
ao por a mão em seu peito,
senti seu coraçãozinho batendo.
só então, finalmente, me senti em casa."


 Gui Poulain

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Nossos passos

“Que será que às vezes tanto nos dificulta determinar o destino a dar os nossos passos? Creio na existência de um magnetismo sutil na natureza o qual, se cedermos inconscientemente, nos levará ao caminho acertado.” – Henry Thoreau

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

É lucro!

"Tentar prever o que o futuro te reserva
não leva a nada. Mãe de santo, mapa astral
e livro de autoajuda é tudo a mesma merda.
O melhor é aceitar o que de bom ou mau
acontecer. O verão que agora inicia
pode ser só mais um, ou pode ser o último —
vá saber. Toma o teu chope, aproveita o dia,
e quanto ao amanhã, o que vier é lucro."
(Paulo Henriques Britto